Os benefícios do Twitter

THE NEW YORK TIMES
Os benefícios do Twitter

em 15/3/2011

Sobre artigo de Arthur S. Brisbane, de Nova York (EUA)

Arthur S. Brisbane, ombudsman do New York Times, só aderiu ao Twitter nas últimas semanas. Em seu pouco tempo na rede social, notou que alguns editores e jornalistas do NYTimes enviam milhares de tweets para milhares de pessoas. Para eles, o serviço online que permite compartilhar mensagens em 140 caracteres tornou-se um meio valioso de troca de informações. Mas Brisbane ainda tem dúvidas. “É algo bom ou uma perda de tempo?”, questiona, em sua coluna de domingo [13/3/11].

Os jornalistas do NYTimes que são fãs do Twitter defendem que os benefícios do microblog são reais. A ferramenta permite que eles sejam repórteres melhores, pois, ao selecionar um universo de usuários a seguir, podem monitorar fontes de todos os tipos – jornalistas e veículos rivais, inclusive. Além disso, podem monitorar tweets por assunto.

O colunista de mídia David Carr alega que fica à frente das notícias com o Twitter. Para o editor Patrick LaForge, os usuários do Twitter encontram, analisam e comentam links interessantes muito mais rápido do que ele poderia fazer. “Se eles colocam um link para algo que chama a minha atenção, vou salvar para olhar com calma depois. Não leio tudo. A analogia é um coquetel. Não dá para conversar com todos na festa. Você dá uma volta e para aqui e lá”, compara.

Divulgação

O colunista Nicholas Kristof enviou tweets, atualizou seu blog e escreveu colunas de vários lugares do Oriente Médio depois que as manifestações começaram na região. Agora, ele planeja uma viagem para a Mauritânia e usou o Twitter para buscar informações – com bons resultados. Kristof também usou o Twitter para publicar algo que estava pensando sobre a Líbia, mas que não tinha evidências concretas para colocar no jornal. “Eu disse acreditar que as pessoas estavam muito otimistas na Líbia”, contou.

Repórteres podem usar o Twitter também para divulgar seu trabalho. Se for algo popular, os retweets amplificam o alcance, bem além da versão impressa e do site do jornal. A interatividade do Twitter constroi relações mais fortes com os leitores e gera mais visitas ao site do jornal – embora as visitas oriundas do Twitter e do Facebook ainda sejam modestas.